26/03/15

Convidei o blog [Migalha Doce]

Até que enfim que consegui retomar esta rúbrica de que tanto gosto. Partilhar com quem me visita os blogs de que tanto gosto e que me inspiram é algo que me dá imenso prazer.
Inspiração é a palavra mais adequada para o que sinto quando visito o meu blog convidado. O Migalha Doce é novinho na  blogosfera, fez um aninho na passada semana, mas já deu provas que está cá para espalhar charme e muita inspiração.

O Migalha Doce tem por detrás a simpática e talentosa Sandra, que tem umas mãos de fada, uma imensa paixão por bolos e muito talento. Descobrimos que temos várias coisas em comum para além da paixão pelos bolos, adorei tê-la como minha convidada e o bolo que elaborou é de nos deixar a sonhar com uma fatia! O tema da rúbrica deste mês é "Receitas primaveris", a Sandra assim que soube do tema começou logo a imaginar um bolo cheio de flores e cores de Primavera! Fiquei deslumbrada com a combinação dos sabores, água de rosas e pistácios!

Vamos à receita! O post é longo mas vale a pena ler até ao fim, não se vão arrepender! ;)

Bolo de Pistácio e Água de Rosas
(receita adaptada do blog – Pastry Workshop)

Bolo
300g de farinha
70g de pistácios
pitada de sal
1 c. sobremesa de fermento em pó
4 claras
4 gemas
230g de manteiga, amolecida
230g + 65g de açúcar
125ml de leite
125ml de buttermilk*
1 c. sobremesa de extracto de baunilha
1 c. sobremesa de água de rosas**
*Para o buttermilk, basta juntar algumas gotas de limão ou vinagre, mexer e deixar repousar num local morno por 10min. Isto vai criar uma mistura talhada.
**Se não conseguires encontrar a água de rosas para uso culinário, podes optar por fazer em casa. Ver receita abaixo.

1.  Pré-aquece o forno a 180ºC e forrar com papel vegetal duas formas de 16 ou 18cm.
2.  Tritura bem os pistácios e junta-os à farinha previamente peneirada, ao sal e o fermento. Reserva.
3.  À parte mistura o leite, buttermilk, a baunilha e a água de rosas.
4.  Entretanto bate as claras em castelo, juntando as 65g de açúcar, até ficarem bem firmes.
5.  Numa taça grande, bate a manteiga com o açúcar até ficar um creme bem macio, cerca de 10min.
Adiciona as gemas, uma a uma e volta a mexer.
6. Alternado vai adicionando à mistura da manteiga a farinha e a mistura de leite, acabando sempre
com a farinha e sem mexer demasiado.
7.  Envolve por fim as claras a essa mistura, sempre em movimentos circulares e até estar uma massa
uniforme.
8. Divide sobre as duas formas e leva ao forno por 40-45min ou até o palito vir sem vestígios do bolo.
9. Retira da forma e deixa arrefecer por completo.
Creme Mascarpone e Água de Rosas
250g de queijo Mascarpone
100ml de natas frescas
90g de açúcar em pó
2 c. sobremesa de água de rosas

1. Junta todos os ingredientes e bate até ficar um creme firme e macio para barrar, cerca de 5min.
2. Se o levares o creme ao frio antes de barrares o bolo, tapa o recipiente com um pouco de película aderente.
 

Pétalas de Rosa Cristalizadas,
Pétalas de rosa, q.b.
1 clara de ovo
açúcar

1. Desinfectas as pétalas e seca-as com papel de cozinha. Tem cuidado para não as partires.
2. Pincela-as com a clara de ovo e de seguida passa pelo açúcar, em ambos os lados.
3. Deixa secar sobre papel vegetal, cerca de 1h.

Decoração
Pistácios picados grosseiramente
Pétalas de rosa, cristalizadas

Montagem do bolo:

1. Retira os topos ao bolo e divide cada um em 2 metades iguais.
2. Sobre cada camada espalha um pouco do creme de mascarpone e alguns pistácios picados.
3. Barra uma primeira camada a toda a volta e leva ao frio por 30min para que fique mais firme.
4. Volta a barrar o bolo com o creme, alisando as laterais e topo com uma espátula metálica.
5. Decora com alguns pistácios e as pétalas cristalizadas.

Água de Rosas:
1 caneca de pétalas de rosas (cerca de 2 rosas, de preferência da mesma cor)
250ml de água fervida. 

1. Desinfecta as pétalas de rosa, com um desinfetante alimentar, como Amukina.
2. Escorre a água e coloca as pétalas numa taça e por cima despeja a água a ferver.
3. Deixa em infusão por 30min.
4. Escorre as pétalas e despeja a água para um frasco. Armazena o frasco no frio.

E agora, vamos conhecer um bocadinho mais sobre a Sandra:

BI do Blog
Migalha Doce
Criado em 14.Março.2014 por Sandra Bernardo

Como nasceu o "Migalha Doce"?
O Migalha Doce nasceu fruto de duas paixões – a confeitaria e a vontade de captar a sua essência pela fotografia e da vontade de criar algo único!
Descobri a paixão por food styling enquanto frequentava o curso de Design Gráfico. Foi amor à primeira vista, visualmente o que mais me atraia eram as fotos de doces. Como sempre gostei de fazer bolos acabei por me aventurar a sério e cada vez mais fui percebendo aquilo que mais gosto de fazer e espero fazer para toda a vida!
Enquanto estava grávida da minha filhota, fui idealizando o blog, trabalhando na forma como o queria apresentar, um espaço de partilha e intimista. Hoje em dia posso-me orgulhar do que já conquistei e só espero continuar a crescer!

Quem é a Sandra fora do blog?
Acima de tudo sou mãe, vivo para a minha filha de 14 meses, depois disso sou uma food blogger, que adora fazer doces. Mas muito antes disso licenciei-me em Design de Moda e ainda sou Designer Gráfica. Gosto de estar em casa e cuidar da minha menina. Durante o dia somos só nós as duas, juntamente com os nossos 2 cães (os meus meninos, Baco e Ema) até o meu marido chegar do trabalho. Tenho sorte de ter uma menina calma e fácil de cuidar, que me deixa relaxar sempre um pouco ao computador à procura de novas inspirações. Ela mesma gosta de estar comigo na cozinha a brincar com as formas de silicone que já não uso, enquanto preparo a nova receita para o blog. Adoro a minha família e de os visitar quase todos os dias, porque no fundo a comida da mamã sabe sempre melhor. Adoro ir ao cinema e comer um balde enorme de pipocas doces e salgadas. Adoro os jantares entre amigos, em que não pode faltar um bolinho de chocolate feito por mim. Sonho um dia fazer um bolo de casamento e parece que esse sonho se vai realizar em breve!

O que mais gostas de cozinhar?
Humm, deixa-me pensar! Bolos! J Bolos de camadas, com coberturas, decorado com frutas ou flores. Adoro todo o processo, mas a parte que mais gosto é a de decorar. Tenho sempre uma imagem na cabeça de como o quero, mas acabo sempre por improvisar. Gosto daqueles com o aspecto mais rústico, sou capaz de passar meia hora a cobrir um bolo até estar perfeito ao meu olhar, apesar de parecer que foi feito em dois minutos.

Alguma historia relacionada com a cozinha?
Bem, talvez a mais recente e aquela que será impossível esquecer terá sido quando por breves momentos virei costas à bancada onde tinha 4 camadas de bolo e de repente dei conta que só tinha 3. O meu cão tinha comido uma! Foi uma coisa de segundos, mas quando dei por isso já ele a tinha engolido! Escusado será dizer que dei uns quantos berros e ele sem se importar ficou a olhar para mim, como se nada fosse, a lamber o fofinho! Pelo menos o bolo estava bom!

País ou viagem mais marcante [ou de sonho]?
Gosto muito de viajar, apesar de ter muito medo de andar de avião. Um dia espero ir até Nova Iorque! Mas a que mais gostei foi mesmo quando fui até Paris, cidade que nunca tinha visitado e onde fui comemorar com o meu marido 10 anos desde que estamos juntos. Na altura estava grávida de 5meses.
Tivemos o prazer de subir até à Torre Eifel, enquanto apreciávamos a vista devorámos uma caixa de Macarons da Laudurée. Foi maravilhoso e espero um dia lá voltar!

Espero que tenham gostado tanto como eu de ter conhecido melhor a Sandra e o seu Migalha ♥

23/03/15

Bolo de iogurte com lemon curd e coulis de framboesa


O bolinho de domingo deste fim-de-semana teve uns ajudantes especiais. O Leonardo teve a sua prima para partilhar parte do fim-de-semana, foi uma animação só! Brincadeira, risada, faz de conta, excitação e bolo. Uma alegria ver a cumplicidade apesar da diferença de dois anos de idade. O que eles brincaram e saltaram!! 

A ideia do bolo foi uma animação! Ele saltou logo para cima de uma das suas cadeiras, ela coladinha a ele, os dois bem juntinho à batedeira, depois foram adicionando os ingredientes à vez, ordenadamente e alternadamente. O momento mais desejado: provar a massa! Como toda as crianças [e adultos...] adoram massa crua! Lambuzaram-se com uns bocadinhos de massa e rapidamente voltaram para as suas brincadeiras! Fez-me lembrar quando era da idade deles e a minha mãe fazia bolos, lá ficava eu à espera do momento de lamber o salazar! Tão bom!

Depois de colocar o bolo de iogurte na forma, pensei que lhe poderia dar um ar mais composto e com uma combinação de sabores diferente. Assim surgiu-me a ideia de fazer um creme de lemon curd e um coulis de framboesa. A combinação de sabores é exclente, numa fatia encontramos a simplicidade de um bolo de iogurte com o contraste do amargo do limão e o doce da framboesa. E assim se transforma um bolo simples em algo mais sofisticado e festivo.

Ingredientes:

Bolo
2 iogurtes de tutti-fruti (ou outro sabor a gosto)
5 ovos
raspa de um limão médio
200 gr de açúcar
15 cl de óleo de coco
300g de farinha
50 gr de coco (opcional)
1 colher (de chá) de fermento em pó
1 colher (de chá) de bicabornato de sódio
Margarina para untar
Farinha para polvilhar

Lemon curd (usei esta receita)
2 limões
160 gr de açúcar
60 gr de manteiga sem sal
2 ovos

Coulis de framboesa
100 gr de framboesas (frescas ou congeladas)
50 gr de açúcar
2 a 3 gotas de sumo de limão


Preparação:

Bolo
Pré-aquecer o forno a 180 ºC. Preparar uma forma de 18 cm de diâmetro, untar com manteiga e polvilhar com farinha. Reservar.
Colocar os ovos, um a um, na tigela da batedeira, adicionar o açúcar e bater até triplicar de volume. Juntar o óleo em fio, continuando a bater, adicionar a farinha peneirada, juntamente com o fermento e o bicabornato de sódio. Adicionar a raspa de limão e o coco e bater até obter uma massa homogéna e lisa.
Deitar na forma e levar ao forno até estar cozido (fazer o teste do palito). Retirar do forno e deixar arrefecer completamente antes de montar.

Lemon curd
Numa panela, levar ao lume o sumo e raspa de limão, o açúcar e a manteiga até iniciar a fervura. Retirar do lume. Passar a mistura por um passador fino (opcional, apenas quando se prefere não ficar com a raspa de limão no creme). Reservar. 
Bater, à parte, os ovos e juntar lentamente, à mistura anterior ligeiramente arrefecida. Mexer bem, levar novamente ao lume, mexendo sempre, até levantar fervura. Cozinhar durante uns 5min. ou até que o creme se agarre às costas da colher de pau. Retire e reserve em frascos esterilizados, no frigorífico.

Coulis de framboesa
Numa panela, colocar todos os ingredientes e cozinhar até as framboesas se desfazerem completamente, mexendo sempre. Deixar cozinhar mais um pouco apenas para a sua consistência ficar mais espessa. Passar a mistura por um passador de forma a eliminar as grainhas. Reservar.

Montagem do bolo
Dividir o bolo em duas partes iguais. Na parte debaixo, deitar o coulis e deixar absorver um pouco. Cobrir com a segunda parte do bolo. Colocar uma boa camada de lemon curd no topo do bolo, e espalhar de forma uniforme.

Espero que gostem! Nós gostámos muito! Os pequenos aprovaram!

 Seguir também em: Facebook | Pinterest | Instagram | Bloglovin

19/03/15

Choquinhos à algarvia



Normalmente durante a semana, os jantares são mais rápidos e simples, no meio da azáfama de banhos e tarefas domésticas, atenção ao mais pequeno, não há tempo para comidas muito elaboradas. Ao fim-de-semana há tempo para ligar o forno ou o grelhador, para comer devagar e sem muitas pressas. Há tempo para almoçar tardiamente e conversar sem parar. Normalmente os almoços de fim-de-semana terminam já a meio da tarde.

Quando se fala em gastronomia algarvia, de imediato se pensa no que vem do mar.... Os chocos, lulas e polvo são os meus preferidos, já que eu não pessoa lá de muito peixe! Se há coisa de que eu gosto mesmo é de uns belos choquinhos, sejam grelhados, fritos ou à moda de Setúbal! À moda de Setúbal fica para outro dia! Hoje traga-vos uns choquinhos feitos à Algarvia com umas batatinhas que fazem as delicias cá de casa.

Ingredientes (para 3 pessoas):
500 gr de chocos médios
4 dentes de alho
1 folha de louro
1 molho de coetros frescos
sal q.b.
pimenta cayenne (opcional)
Batatas (+/- 5 batatas médias)
1 raminho de alecrim fresco
azeite q.b.

Preparação:

Chocos
Levar uma frigideira larga ao lume com o azeite, os alhos esmagados com casca e a folha de louro. Quando estiver bem quente e os alhos a crepitar, adicionar os chocos e deixar fritar. Temperar com sal, a pimenta e metade dos coetros. Tapar e agitar, deixar cozinhar em lume brande. Agitar a frigideira de vez em quando e cozinhar até os chocos estarem macios.

Retirar do lume, polvilhar com os restantes coentros e servir de imediato.

Acompanhamento
Cortar as batatas em cubos, colocar numa panela e cobrir com água temperada com sal. Quando levantar fervura, deixar cozer apenas alguns minutos e retirar do lume. Numa travessa de ir ao forno, colocar um fio de azeite, juntar as batatas, colocar mais um pouco de azeite, mexer as batatas de forma a que todas fiquem envoltas no azeite e salpicar com folhas de alecrim. Levar ao forno até que as batatas fiquem douradas. Servir quentinhas!


Espero que gostem! E ainda bem que temos quase o fim-de-semana à porta....

Seguir também em: Facebook | Pinterest | Instagram | Bloglovin

09/03/15

Mousse de abacate e alfarroba



Chocolate..... o vício e a perdição! Se pudesse comia mesmo chocolate a toda a hora! Há dias em que a minha cabeça só pensa mesmo em comer chocolate, mousse de chocolate, bolo de chocolate, enfim, uma carga de calorias em pensamento, eheh!

Há uns dias falei-vos de ter retomado a dieta, durante a semana é mais ou menos fácil de gerir, mas ao fim-de-semana aparece sempre uma vontande incontrolável de docinhos para saborear nas tardes preguiçosas! E agora imagem bem numa casa em que existem imensos livros com bolos deliciosos e sobremesas de babar! Bem, felizmente, há alternativas e se procurarmos, testarmos e arriscarmos conseguimos obter algo que consegue "matar" o desejo do docinho, mas com menos culpas.

Nos doces regionais algarvios, a alfarroba é uma das protagonistas de excelência, é daquelas coisas, ou se ama, ou se odeia, pois o sabor é forte e apesar de ser um óptimo substituto do chocolate, o seu sabor é bastante diferente. Aqui em casa, a opinão não foi unânime, o Vítor gostou muito, eu gostei mais ou menos. Apesar disso, é uma excelente mousse, super cremosa e que substitui na perfeição uma mousse de chocolate normal e decadente [daquelas que levam as dietas à desgraça].

Espero que gostem!

Mousse de abacate e alfarroba
(Adaptado do site Dias com Mafalda

Ingredientes:
3 abacates maduros
5 tâmaras sem caroço
1/4 de chávena de maple syrup ou mel
1 colher (de chá) de extracto de baunilha
3 colheres (de sopa) de alfarroba
1 colher (de sopa) de cacau

Preparação:
Colocar os abacates partidos num robot e bater até obter um puré cremoso. Adicionar as tâmaras e voltar a bater por uns 2 minutos até ficarem bem triturados.

Juntar o extracto de baunilha e o maple syrup (ou mel), voltar a bater até incorporar bem. Por fim, adicionar a alfarroba e o cacau. Bater bem. Provar e ajustar o sabor, pode adicionar mais alfarroba ou cacau, a gosto, para ficar mais intenso ou mais maple syrup adoçar.

Servir com amêndoas torradas e laminadas, lascas de coco ou framboesas.


Algumas notas:
Quando coloquei as tâmaras, o robôt teve alguma dificuldade em triturá-las, se estas estivessem demolhadas, penso que teria sido mais fácil e eficaz.

A alfarroba tem um sabor intenso, como tal, pode-se substituir totalmente a alfarroba por cacau magro.

Para quem não conhece a alfarroba, pode saber mais informações aqui.

Seguir também em: Facebook | Pinterest | Instagram | Bloglovin